Preparar os seios para amamentar: precisa mesmo?

O leite materno é, sem dúvida, o melhor alimento para o seu bebê. Por isso, deve ser oferecido de maneira exclusiva nos primeiros 6 meses de vida e de forma complementar até os 2 anos. Para garantir um bom aleitamento, especialista explica se preparar os seios para amamentar, preparar a mama ao longo da gestação é correto, e o que não fazer de jeito nenhum.

Você já deve ter ouvido que é necessário preparar os seios para amamentar, preparando o mamilo para que você consiga amamentar. Mas não precisa! Atualmente, a recomendação dos especialistas é de que não se faça nada, pois o próprio corpo se encarrega de deixá-los prontos para o aleitamento. Aliás, dependendo do que você fizer, pode até prejudicar a produção de leite.

Cinthia Calsinski Enfermeira Obstetra da UNIFESP e Consultora em Amamentação explica que o preparo hormonal acontece desde o início da gestação com a sensibilidade mamilar e mamária. “Lembrar que nem todas as mulheres sentem da mesma maneira é importante! Então não sentir não é um problema! A aréola tende a crescer, e aparece a aréola secundária que é como se fosse uma “sombra” ao redor da aréola. Ela escurece logo após o parto devido estímulo hormonal para que o bebê “encontre” onde deve abocanhar.” Explica Cinthia.

Buscar informação de qualidade. Saber dos benefícios, o que auxilia o processo, o que pode atrapalhar é um grande início. Saber que existem alguns tipos de ajuda e pensar o que irá fazer caso tenha alguma dificuldade é um grande passo.

Sobre o que não fazer: passar buchas e/ou usar conchas. Antigamente, a concha era indicada na gestação para ajudar a formar o bico, principalmente das mulheres que tinham o mamilo plano ou invertido. Mas, com o tempo, descobriu-se que o acessório não ajudava em nada. E pior: como é muito rígido, poderia pressionar demais os ductos mamários, prejudicando a produção de leite.

Sobre a produção de leita, Cinthia explica que o estímulo hormonal provoca um crescimento na glândula mamária, mas a percepção disso depende muito de mulher pra mulher. Mamas grandes ou pequenas não tem relação com a produção de leite, uma vez que a mama é uma composição de glândula, músculo e gordura. Uma mama maior não produz mais leite que uma mama menor!

A dica é acreditar no próprio corpo Acredite no seu corpo, ao longo da gestação, o próprio corpo se encarrega de deixar a mama pronta para a amamentação. Então, relaxe e não recorra a ideias mirabolantes que uma conhecida da sua prima indicou. Uma série de hormônios atuam para cuidar de tudo por você.

SOBRE CINTHIA CALSINSKI ENFERMEIRA OBSTETRA

Cinthia Calsinski é Enfermeira Obstetra da UNIFESP colunista da Revista Pais e Filhos. Por meio de consultorias domiciliares, prepara a mãe para o parto, amamentação, como lidar com um recém-nascido com todos os desafios que ele proporciona, cuidados de higiene, preparo do ninho (ambiente do quarto, disposição de móveis, enxoval, treinamento de babás), curso de primeiros socorros, reciclagem para avós, colocação de brincos em meninas. Tudo na tranquilidade do lar, com hora marcada. Cinthia esteve ao lado da influenciadora Mari Sampaio na gestação, no parto e agora no pós parto.

Siga @mamaebox também no www.instagram.com/mamaebox


Deixe seu comentário